Blog

Apraxia da Fala na Infância no Transtorno do Espectro Autista

08/09/2020

A Apraxia da Fala na Infância (AFI) pode ser uma comorbidade no Transtorno do Espectro Autista (TEA). Se presente, aumenta as dificuldades para aquisição da fala e fala inteligível. O diagnóstico diferencial ou comórbido pode ser difícil e exige atenção às particularidades de cada condição.

No TEA é comum atraso ou prejuízo na linguagem receptiva e expressiva (verbal e/ou não verbal) associado à dificuldade de iniciar e/ou manter um diálogo e em contextualizar a fala. Na apraxia não há prejuízos na linguagem receptiva e a criança sabe o que quer falar, porém, há comprometimento no planejamento, produção e precisão dos movimentos necessários para a produção da fala e para que ela ocorra no tempo e ordem adequados. Na AFI há variabilidade de erros nas tentativas de produzir a fala, ou seja, tentativas sucessivas de emitir a mesma palavra podem produzir erros diferentes e, quanto mais extensa a palavra, maior a dificuldade. Alterações prosódicas, como fala mais lenta, alterações de entonação, ritmo e melodia, são secundárias às dificuldades articulatórias da fala.

Devemos suspeitar de AFI na criança com TEA quando: mesmo com intervenções especializadas ela ainda não é verbal ou apresenta sinais como vocabulário pobre e de difícil compreensão; produz movimentos silenciosos dos lábios ou emite sons ininteligíveis; há aumento dos erros na emissão das sílabas ou palavras quanto maior a complexidade delas; atos motores da fala involuntários são mais facilmente emitidos que os voluntários. A avaliação deve ser feita por fonoaudiólogo com experiência em apraxia da fala.

Na associação entre as 2 condições, o tratamento consiste em intervenções para o TEA associado à terapia fonoaudiológica que contemple a apraxia (como PROMPT), com envolvimento de pais, cuidadores, educadores, que deverão generalizar em casa e na escola os aprendizados. A criança deve ser encorajada a encontrar maneiras alternativas de se comunicar (como PEC’s), assim, fica mais motivada para o treino de produção da fala. Compreender e ser compreendido é um reforçador natural.

Dra. Deborah Kerches

Dra. Deborah Kerches
Neuropediatria e Saúde Mental Infantojuvenil
Especialista em Transtorno do Espectro Autista (TEA)

Últimas publicações

Autismo na Adolescência

Autismo na Adolescência

A adolescência é uma fase de transição importante, que envolve aspectos físicos, hormonais, mentais e sociais. Isso acontece com todos adolescentes, com autismo ou não. A maneira como os adolescentes com autismo irão vivenciar esta fase dependerá de questões...

ler mais
A química do amor

A química do amor

Sim, AMOR É QUÍMICA! Quando dizemos que o amor causa arrepios, acelera o coração, faz as mãos suarem, entre outras coisas, não dizemos isso no sentido figurado. Esses sintomas e outros são causados por um fluxo de substâncias químicas fabricadas no corpo da pessoa...

ler mais
Psicopatologia de pais e mães de autistas

Psicopatologia de pais e mães de autistas

Esta revisão e meta-análise publicada em 09/05/19 na Revista científica internacional AUTISM, é a primeira a fornecer estimativas de prevalência de distúrbios psicológicos em pais de crianças com transtorno do espectro autista. ✔️O apoio e suporte aos pais é tão...

ler mais
Cuidado com promessas milagrosas

Cuidado com promessas milagrosas

Esta semana recebi vários questionamentos a respeito do MMS (Miracle Mineral Solution) e achei importante compartilhar com vocês algumas considerações. Talvez vocês estejam acompanhando algo sobre a polêmica em torno do uso deste produto que “promete” ser a “cura do...

ler mais
Epilepsia e Autismo

Epilepsia e Autismo

Hoje, no Purple Day, eu não poderia deixar de falar também sobre epilepsia no autismo, visto que até 1/3 das pessoas com TEA também apresentam epilepsia. O maior número de casos fica entre as crianças menores de 5 anos e os adolescentes. Embora essa ligação entre TEA...

ler mais
TDAH – Orientações aos pais

TDAH – Orientações aos pais

- Procurem o máximo possível de informações sobre o TDAH e possíveis comorbidades, antes de iniciar o tratamento. - Tenham tempo para seus filhos!!! - Elogiem sempre!!! A criança precisa saber que seus esforços em vencer desafios estão sendo reconhecidos. - Lembrem-se...

ler mais
TDAH é comum na infância?

TDAH é comum na infância?

O Transtorno do Déficit de Atenção e Hiperatividade (TDAH) é o transtorno comportamental, neurobiológico mais comum na infância e adolescência, afetando em torno de 5-8% delas. Inicia-se na infância e pode persistir até a fase adulta, em mais da metade dos casos. Os...

ler mais
Cefaleia na infância e adolescência

Cefaleia na infância e adolescência

A cefaléia (dor de cabeça) é uma das queixas mais comuns da infância e adolescência. Elas deixam de brincar, querem ficar em um quarto escuro, deitadas, parecem indispostas, cansadas e podem apresentar náuseas e vômitos. O impacto das cefaleias crônicas, como a...

ler mais