Blog

Leite Materno e seus benefícios para o desenvolvimento infantil

03/08/2021

A Semana Mundial do Aleitamento Materno, de 1 a 7 de agosto, aborda o tema “Proteger a Amamentação: uma responsabilidade de todos”.

O leite materno é o melhor alimento nos 2 primeiros anos de vida, sendo muito importante para o neurodesenvolvimento e nas mais diversas áreas.

🤱🏼É rico em:
COLINA: precursor da acetilcolina – neurotransmissor relacionado à memória, ao humor, ao controle muscular e a outras funções do cérebro e do sistema nervoso.

FERRO: cofator de enzimas cerebrais envolvidas na síntese de diversos componentes e, também, parte estrutural do grupo HEME dos eritrócitros.

ZINCO: tem diferentes funções na neurogênese (processo de formação de novos neurônios no cérebro), maturação e migração neuronal, e na formação do cérebro depois do nascimento.

PREBIÓTICOS: importantes para o desenvolvimento da microbiota intestinal (população de micro-organismos que habitam o trato gastrointestinal, tendo como funções manter sua integridade e controlar a proliferação de bactérias patogênicas, que podem causar doençaa e inflamações ).

LCPUFAs: DHA – ácido docosahexaenóico (Ômega-3) – e ARA – ácido araquidônico (Ômega-6) -, que favorecem o desenvolvimento cerebral (neurônios e mielina), da retina (visual), metabólico e do sistema imunológico.

MFGM: membrana dos glóbulos de gordura do leite (fosfolipídios, glicolipídios, proteínas e glicoproteínas), que têm papel importante no desenvolvimento imunológico e cognitivo.

🤱🏼A recomendação é que o bebê seja alimentado exclusivamente com leite materno nos primeiros 6 meses, levando em conta que este leite atende a todas as suas necessidades físicas.

A amamentação promove as primeiras oportunidades de interação e comunicação social entre a mãe e o bebê; de afeto; do contato visual, que é pré-requisito para os mais diversos aprendizados.

Quando não é possível amamentar, ou torna-se necessário associar a amamentação com fórmulas enriquecidas com componentes semelhantes ao leite materno, o ato de alimentar o bebê continua sendo essencial para o seu desenvolvimento e para o vínculo entre mãe e filho. Por isso, é importante sempre oportunizar aconchego, interação e afeto nesse momento.

Dra. Deborah Kerches

Dra. Deborah Kerches
Neuropediatria e Saúde Mental Infantojuvenil
Especialista em Transtorno do Espectro Autista (TEA)

Últimas publicações

Epilepsia e desafios em meio à pandemia

Epilepsia e desafios em meio à pandemia

Levando em conta o cenário atual e aproveitando o Purple Day que tem o intuito de aumentar a conscientização sobre a epilepsia, destaco algumas considerações em relação à epilepsia e Covid-19: - Não existem evidências de que pessoas com epilepsia (sem outras condições...

ler mais
Cognição social e Transtorno do Espectro Autista

Cognição social e Transtorno do Espectro Autista

Cognição social resume-se à capacidade de uma pessoa identificar e compreender sinais sociais e saber adequar seus comportamentos às mais diversas situações. Inclui habilidades nas seguintes áreas: - Processamento de emoções: identificar a emoção do outro por meio de...

ler mais
Síndrome de Down e Pandemia

Síndrome de Down e Pandemia

Em meio a pandemia, é importante falar sobre deficiência e maior risco de contrair COVID19. Hoje falarei sobre a Síndrome de Down (T21). Deve ser levado em consideração que pessoas com T21 podem apresentar maior vulnerabilidade e/ou possível desfecho mais grave no...

ler mais
Distúrbios do sono no Transtorno do Espectro Autista

Distúrbios do sono no Transtorno do Espectro Autista

Há maior prevalência de distúrbios do sono entre pessoas com Transtorno do Espectro Autista (TEA), sendo mais frequente, a insônia. Até 86% das pessoas com TEA apresentam dificuldades para adormecer e/ou permanecer dormindo; sendo os distúrbios do sono 2 a 3 vezes...

ler mais
Burnout e Transtorno do Espectro Autista

Burnout e Transtorno do Espectro Autista

Burnout é o termo usado para uma exaustão de longo prazo associada a consequente desinteresse pelo trabalho e/ou afazeres, sendo esse um quadro comum entre pessoas com Transtorno do Espectro Autista (TEA) devido às próprias particularidades da condição. O esgotamento...

ler mais
Terror noturno

Terror noturno

O terror noturno é um distúrbio do sono/parassonia mais prevalente em crianças, especialmente entre os 2 e 5 anos, e tende a melhorar com o amadurecimento, por volta da adolescência. Ocorre por alguns minutos durante o sono, sendo caracterizado por movimentos anormais...

ler mais
Como a neurociência explica as birras?

Como a neurociência explica as birras?

As birras fazem parte do desenvolvimento da criança e são uma maneira de a criança “dizer algo” que ainda não sabe como, porque não tem maturidade cerebral para lidar e expressar de outra maneira suas emoções, como, por ex., raiva, medo, cansaço, fome, sono, entre...

ler mais
Pareamento e Transtorno do Espectro Autista

Pareamento e Transtorno do Espectro Autista

O pareamento ou emparelhamento é uma forma de ensinar o reconhecimento visual dos estímulos do mundo. É habilidade fundamental para todas as crianças, já que trabalha questões visuais, perceptivas e cognitivas. Quando pensamos em particularidades do Transtorno do...

ler mais
Imitação e Fala

Imitação e Fala

Desde muito cedo, somos capazes de imitar expressões faciais, gestos, sons, entonação, ações, etc. Bebês e crianças são naturalmente observadores e, assim, aprendem a imitar e adquirem os mais diversos aprendizados. A habilidade de imitar é um dos pré-requisitos para...

ler mais