Blog

Leite Materno e seus benefícios para o desenvolvimento infantil

03/08/2021

A Semana Mundial do Aleitamento Materno, de 1 a 7 de agosto, aborda o tema “Proteger a Amamentação: uma responsabilidade de todos”.

O leite materno é o melhor alimento nos 2 primeiros anos de vida, sendo muito importante para o neurodesenvolvimento e nas mais diversas áreas.

🤱🏼É rico em:
COLINA: precursor da acetilcolina – neurotransmissor relacionado à memória, ao humor, ao controle muscular e a outras funções do cérebro e do sistema nervoso.

FERRO: cofator de enzimas cerebrais envolvidas na síntese de diversos componentes e, também, parte estrutural do grupo HEME dos eritrócitros.

ZINCO: tem diferentes funções na neurogênese (processo de formação de novos neurônios no cérebro), maturação e migração neuronal, e na formação do cérebro depois do nascimento.

PREBIÓTICOS: importantes para o desenvolvimento da microbiota intestinal (população de micro-organismos que habitam o trato gastrointestinal, tendo como funções manter sua integridade e controlar a proliferação de bactérias patogênicas, que podem causar doençaa e inflamações ).

LCPUFAs: DHA – ácido docosahexaenóico (Ômega-3) – e ARA – ácido araquidônico (Ômega-6) -, que favorecem o desenvolvimento cerebral (neurônios e mielina), da retina (visual), metabólico e do sistema imunológico.

MFGM: membrana dos glóbulos de gordura do leite (fosfolipídios, glicolipídios, proteínas e glicoproteínas), que têm papel importante no desenvolvimento imunológico e cognitivo.

🤱🏼A recomendação é que o bebê seja alimentado exclusivamente com leite materno nos primeiros 6 meses, levando em conta que este leite atende a todas as suas necessidades físicas.

A amamentação promove as primeiras oportunidades de interação e comunicação social entre a mãe e o bebê; de afeto; do contato visual, que é pré-requisito para os mais diversos aprendizados.

Quando não é possível amamentar, ou torna-se necessário associar a amamentação com fórmulas enriquecidas com componentes semelhantes ao leite materno, o ato de alimentar o bebê continua sendo essencial para o seu desenvolvimento e para o vínculo entre mãe e filho. Por isso, é importante sempre oportunizar aconchego, interação e afeto nesse momento.

Dra. Deborah Kerches

Dra. Deborah Kerches
Neuropediatria e Saúde Mental Infantojuvenil
Especialista em Transtorno do Espectro Autista (TEA)

Últimas publicações

Como trabalhar Inteligência Emocional em crianças com TEA

Como trabalhar Inteligência Emocional em crianças com TEA

Diante dos desafios que a própria condição impõe, torna-se essencial trabalhar a inteligência emocional junto à criança com Transtorno do Espectro Autista (TEA). Quando a criança aprende a nomear e reconhecer as emoções, ela passa não só a compreendê-las e...

ler mais
Inteligência emocional e Transtorno do Espectro Autista

Inteligência emocional e Transtorno do Espectro Autista

Ao contrário do que alguns pensam, as pessoas com Transtorno do Espectro Autista (TEA) têm sentimentos, desejam expressar tais sentimentos, se relacionar, mas, muitas vezes, podem não saber como. Essa, porém, não é uma regra: na prática clínica, observa-se que...

ler mais
Posicionamento da  SBP sobre o retorno às aulas

Posicionamento da SBP sobre o retorno às aulas

A reabertura das escolas em meio à pandemia da Covid-19 ainda divide "opiniões". Por um lado, o risco de contágio especialmente neste momento em que o Brasil tem apresentado altos índices de contaminação; por outro, a preocupação com os impactos negativos relacionados...

ler mais
Brincadeiras para trabalhar imitação

Brincadeiras para trabalhar imitação

Brincadeiras simples de imitação proporcionam diversão e muito aprendizado! A imitação deve ser consolidada na infância e é pré-requisito para que novos aprendizados em qualquer contexto social sejam mais facilmente incorporados, como desenvolvimento motor, da...

ler mais
Gaming Disorder

Gaming Disorder

A Organização Mundial de Saúde (OMS) atualizou a 11ª edição da Classificação Estatística Internacional de Doenças e Problemas Relacionados com a Saúde -CID-11 (instrumento necessário para se avaliar o estado de bem-estar de uma população ou de um país) em 18 de junho...

ler mais
Há benefícios no uso de telas?

Há benefícios no uso de telas?

Já sabemos que os estímulos off-line, o brincar, as relações, não podem ser substituídos por telas. Da mesma forma, devemos reconhecer que a tecnologia não pode ser vista somente como “vilã”: quando utilizada de forma adequada, associada a outros meios de percepção do...

ler mais
Recomendações para o uso de telas

Recomendações para o uso de telas

Diante dos riscos que a exposição excessiva a telas oferece à saúde mental e física das crianças, temos recomendações claras de como elas devem ou não ser utilizadas. Principais orientações da Sociedade Brasileira de Pediatria (SBP): ✅Evitar a exposição de crianças...

ler mais
Riscos da exposição excessiva ao ambiente digital

Riscos da exposição excessiva ao ambiente digital

A Sociedade Brasileira de Pediatria (SBP) já tem alertado, há algum tempo, que as experiências adquiridas por meio das telas, se não forem reguladas, poderão impactar significativamente no comportamento e qualidade de vida de crianças e adolescentes, com consequências...

ler mais
O impacto da exposição a telas no desenvolvimento cerebral

O impacto da exposição a telas no desenvolvimento cerebral

Muitos estudos têm avaliado como o aumento do tempo de exposição a telas influencia no cérebro das crianças e o quanto isso afeta a capacidade delas se desenvolverem plenamente. A primeira infância é um período muito sensível e rico para o desenvolvimento sensório...

ler mais
Exposição às telas X Bloqueio da melatonina nas crianças

Exposição às telas X Bloqueio da melatonina nas crianças

A luz azul emitida pela maioria das telas (tablets, celulares, computadores) contribui para prejuízos na secreção (produção e liberação) da melatonina, hormônio que regula o ciclo do sono e da vigília, além de participar da reparação cerebral, atuar na regulação de...

ler mais