Blog

Contação de histórias e Desenvolvimento Infantil

10/08/2020

Contar histórias além de proporcionar momentos prazerosos em família permite que a criança trabalhe suas emoções e afetos, a linguagem (por exemplo, recontando trechos da história, “adivinhando” o que vai acontecer a seguir, aumentando seu repertório de vocabulário e o contextualizando); mexe com o imaginário infantil, estimulando a criatividade, o simbólico, teoria da mente, estimula o hábito e interesse na leitura, trabalha a leitura, escrita e é uma ferramenta divertida para se ensinar sobre os mais diversos conhecimentos, além de favorecer as interações e relações interpessoais.

É essencial levar em conta a faixa etária, o estágio de desenvolvimento e a compreensão da criança para que este momento de contação de história seja vivenciado da melhor forma.

Crianças com Transtorno do Espectro Autista costumam apresentar em maior ou menor grau prejuízos na atenção, na linguagem receptiva e expressiva, no contato visual, no simbólico, em flexibilizar seus interesses, em engajar em atividades, dessa forma, precisamos tornar essa atividade extremamente motivadora e prazerosa para elas.

Algumas dicas:
🧩escolher uma história do interesse e ir aos poucos introduzindo elementos novos;
🧩usar de histórias que se utilizem de muitas ilustrações;
🧩contar através de cartões de pistas visuais
🧩usar de onomatopeias e músicas
🧩fazer pausas incitativas
🧩ir contando e fazendo desenhos sobre a história
🧩usar narrações curtas e tentar trazer para a realidade da criança
🧩aproveitar a contação para trabalhar os mais diversos aprendizados como atenção, pareamento, nomeação, completar frases, temporalidade, troca de turno, alfabetização, interações, entre tantos outros repertórios.

Que tal começar a contar histórias para seus filhos diariamente?

Dra. Deborah Kerches

Dra. Deborah Kerches
Neuropediatria e Saúde Mental Infantojuvenil
Especialista em Transtorno do Espectro Autista (TEA)

Últimas publicações

Puberdade em meninos no Transtorno do Espectro Autista (TEA)

Puberdade em meninos no Transtorno do Espectro Autista (TEA)

A puberdade é o processo que leva à maturidade sexual e capacidade de reprodução. Em meninos, começa entre 10 e 14 anos e dura por volta de 3 anos. Compreender e lidar com as transformações desta fase, não é tarefa fácil e pode ser ainda mais desafiador para os...

ler mais
Puberdade em meninas com TEA

Puberdade em meninas com TEA

A puberdade é o período de transição da infância para a fase adulta, marcada por diversas transformações físicas, hormonais, emocionais e de maturação do sistema nervoso central. Em meninas, cerca de 2 a 2,5 anos antes da menarca, o corpo já começa a se transformar....

ler mais
Prevenção ao suicídio no Transtorno do Espectro Autista

Prevenção ao suicídio no Transtorno do Espectro Autista

No contexto do Setembro Amarelo, é essencial destacarmos que adolescentes com Transtorno do Espectro Autista (TEA) apresentam 11 a 14% mais chances de tentativas de suicídio e suicídio propriamente dito quando comparados aos pares com desenvolvimento típico. Um fator...

ler mais
O que é Motricidade

O que é Motricidade

A motricidade é a expressão dos movimentos e vai se construindo desde o nascimento. Envolve o ato motor, planejamento motor, percepções sensoriais, equilíbrio, tônus e força muscular, lateralidade, habilidades cognitivas e intelectuais, ritmo, persistência e controle...

ler mais
Deficiência Intelectual e Transtorno do Espectro Autista

Deficiência Intelectual e Transtorno do Espectro Autista

Deficiência intelectual ou Transtorno do desenvolvimento intelectual é caracterizado por funcionamento cognitivo e intelectual que não correspondem à média esperada. Aproximadamente 30-40% das pessoas que estão no espectro autista apresentam deficiência intelectual...

ler mais
Transtorno de Humor Bipolar e Transtorno do Espectro Autista

Transtorno de Humor Bipolar e Transtorno do Espectro Autista

O Transtorno Bipolar - TB (alterações de humor com episódios depressivos e especialmente de mania) é relativamente comum entre pessoas com Transtorno do Espectro Autista (TEA), com uma prevalência de até 27%. Embora essa relação ainda não esteja totalmente elucidada,...

ler mais