Blog

Cuidado com promessas milagrosas

19/04/2019

Esta semana recebi vários questionamentos a respeito do MMS (Miracle Mineral Solution) e achei importante compartilhar com vocês algumas considerações.
Talvez vocês estejam acompanhando algo sobre a polêmica em torno do uso deste produto que “promete” ser a “cura do autismo” e de doenças como AIDS, câncer, malária, entre outras.

Apesar de ser proibido no Brasil, o produto é encontrado para venda na internet, o que levou a deputada federal @samiabomfim a cobrar explicações da Anvisa na última segunda-feira, dia 15.
Com isso, o assunto ganhou destaque novamente.

O MMS é um produto à base de cloreto de sódio (28%), que quando combinado com ácido cítrico, produz dióxido de cloro que é uma substância química não aprovada e não licenciada para qualquer uso terapêutico. Alguns dos problemas causados pelo uso/ contato com o dióxido de cloro são irritação e lesão de mucosas,
náuseas, vômitos e diarreia. Em casos mais graves, pode causar parada respiratória.

Ele se tornou famoso depois da publicação do livro “Milagroso Suplemento Mineral do Século 21”, de Jim Humble que afirma que a substância poderia promover a “cura para o autismo”. .
Este tipo de informação naturalmente pode iludir muitos familiares e pessoas que estão no Espectro Autista e isto pode oferecer riscos potenciais.

Após o questionamento da deputada Sâmia, a ANVISA se posicionou – “o dióxido de cloro é uma substância química normalmente utilizada em formulações de alvejantes e tratamento de água” que “não existe qualquer indicação ou aprovação deste produto para uso terapêutico” e que “a comercialização de uma substância com indicação terapêutica e sem aprovação da Anvisa é considerada crime contra a saúde pública”, concluindo que irá apurar a denúncia.

Por isso quero reforçar aos pais e pessoas com TEA, que não acreditem em tudo o que leem, que tenham sempre o “pé atrás” com substâncias que prometem cura e que consultem sempre um especialista no assunto e/ou médico que faz o acompanhamento.

Dra. Deborah Kerches

Dra. Deborah Kerches
Neuropediatria e Saúde Mental Infantojuvenil
Especialista em Transtorno do Espectro Autista (TEA)

Últimas publicações

Benefícios do brincar para adultos

Benefícios do brincar para adultos

Os benefícios do brincar não se restringem apenas ao período da infância. Brincar com as crianças flexibiliza pensamentos e emoções, estimula o senso de humor, a criatividade, o trabalho em equipe e as relações sociais, habilidades importantes nos mais diversos...

ler mais
O que saber sobre a masturbação infantil

O que saber sobre a masturbação infantil

A masturbação infantil, de forma geral, nada mais é do que uma descoberta para a criança e é natural do desenvolvimento. Algumas crianças, em especial após o desfralde, começam a explorar mais suas partes íntimas podendo descobrir sensações novas de prazer, mas sem...

ler mais
Autoflagelação – Como agir?

Autoflagelação – Como agir?

A autoflagelação/automutilação é uma prática que tem tido um aumento significativo entre os adolescentes e jovens e nem sempre recebe a devida atenção. Embora no Brasil ainda não existam dados concretos, sabe-se que a disseminação do assunto no ambiente virtual indica...

ler mais
Paralisia Cerebral

Paralisia Cerebral

O Dia Mundial da Paralisia Cerebral tem o objetivo de alertar sobre a necessidade de conscientização, respeito e inclusão das pessoas com paralisia cerebral (encefalopatia crônica não progressiva). A paralisia cerebral é uma condição decorrente de um insulto cerebral...

ler mais
O poder de brincar

O poder de brincar

A primeira prescrição de um pediatra e neuropediatra para uma criança deveria ser: BRINCAR! Este artigo da Academia Americana de Pediatria (“O poder do brincar: um papel pediátrico na promoção do desenvolvimento de crianças pequenas”) reforça que o brincar é uma...

ler mais
Capacitismo

Capacitismo

Capacitismo é a discriminação e o preconceito social contra pessoas com alguma deficiência. Em sociedades capacitistas, a ausência de qualquer deficiência é vista como “o normal”. Em tempos em que se prega tolerância, neurodiversidade e inclusão, parece um...

ler mais
Puberdade em meninos no Transtorno do Espectro Autista (TEA)

Puberdade em meninos no Transtorno do Espectro Autista (TEA)

A puberdade é o processo que leva à maturidade sexual e capacidade de reprodução. Em meninos, começa entre 10 e 14 anos e dura por volta de 3 anos. Compreender e lidar com as transformações desta fase, não é tarefa fácil e pode ser ainda mais desafiador para os...

ler mais
Puberdade em meninas com TEA

Puberdade em meninas com TEA

A puberdade é o período de transição da infância para a fase adulta, marcada por diversas transformações físicas, hormonais, emocionais e de maturação do sistema nervoso central. Em meninas, cerca de 2 a 2,5 anos antes da menarca, o corpo já começa a se transformar....

ler mais