Blog

Lateralidade – Canhotismo

13/08/2020

Em torno de 10-12% das pessoas são canhotas, o que está relacionado com a lateralidade e é uma habilidade inata. A determinação da lateralidade parece ter influência genética. Pais destros tem a chance de ter um filho canhoto em torno de 10%; se um dos pais é canhoto, 20% e se ambos são canhotos, as chances são de 26%. Embora nosso mundo seja adaptado para destros, os pais não devem influenciar na lateralidade da criança e tão pouco isso deve ser motivo de preocupação, uma vez que a criança pode se desenvolver pedagogicamente sem dificuldades.

Podemos perceber a tendência da lateralidade da criança observando o modo como brinca e realiza as diferentes tarefas diárias como pegar um copo, comer, chutar, olhar por um buraco, montar blocos, desenhar, etc.
A lateralidade está relacionada com todo o esquema corporal da pessoa, tornando-a mais hábil na utilização de um lado do corpo para suas atividades diárias.
A definição da lateralidade se constrói gradualmente nos primeiros anos de vida. Nos primeiros 2 anos ainda não há indicações claras. O bebê e a criança pega, joga, chuta, explora o ambiente usando ambas mãos, pés, olhos e ouvidos. Dos 2-4 anos ainda usa ambos lados do corpo para atividades e começa mostrar alguma dominância. Com 4 anos já se utiliza de um lado mais que outro e com 6 anos a lateralidade já deve estar definida.

A lateralidade é homogênea quando mão, pé, olho e o ouvido oferecem uma dominância no mesmo lado, direito ou esquerdo. Quando há habilidades para usar diferentes lados do corpo para diferentes atividades chamamos de lateralidade cruzada, por ex. escrever com a mão esquerda e chutar com o pé direito. A lateralidade cruzada mão-olho tem sido implicada em dificuldades de aprendizagem, especialmente na leitura e escrita.
Pais e educadores podem auxiliar e otimizar o desenvolvimento pedagógico da criança canhota através de atividades que estimulem sua psicomotricidade de forma lúdica e prazerosa e, se, necessário adaptar algumas comodidades.
Não há nada de errado em ser canhoto e não é uma questão de preferência, e sim, de lateralidade!

Dra. Deborah Kerches

Dra. Deborah Kerches
Neuropediatria e Saúde Mental Infantojuvenil
Especialista em Transtorno do Espectro Autista (TEA)

Últimas publicações

Puberdade em meninos no Transtorno do Espectro Autista (TEA)

Puberdade em meninos no Transtorno do Espectro Autista (TEA)

A puberdade é o processo que leva à maturidade sexual e capacidade de reprodução. Em meninos, começa entre 10 e 14 anos e dura por volta de 3 anos. Compreender e lidar com as transformações desta fase, não é tarefa fácil e pode ser ainda mais desafiador para os...

ler mais
Puberdade em meninas com TEA

Puberdade em meninas com TEA

A puberdade é o período de transição da infância para a fase adulta, marcada por diversas transformações físicas, hormonais, emocionais e de maturação do sistema nervoso central. Em meninas, cerca de 2 a 2,5 anos antes da menarca, o corpo já começa a se transformar....

ler mais
Prevenção ao suicídio no Transtorno do Espectro Autista

Prevenção ao suicídio no Transtorno do Espectro Autista

No contexto do Setembro Amarelo, é essencial destacarmos que adolescentes com Transtorno do Espectro Autista (TEA) apresentam 11 a 14% mais chances de tentativas de suicídio e suicídio propriamente dito quando comparados aos pares com desenvolvimento típico. Um fator...

ler mais
O que é Motricidade

O que é Motricidade

A motricidade é a expressão dos movimentos e vai se construindo desde o nascimento. Envolve o ato motor, planejamento motor, percepções sensoriais, equilíbrio, tônus e força muscular, lateralidade, habilidades cognitivas e intelectuais, ritmo, persistência e controle...

ler mais
Deficiência Intelectual e Transtorno do Espectro Autista

Deficiência Intelectual e Transtorno do Espectro Autista

Deficiência intelectual ou Transtorno do desenvolvimento intelectual é caracterizado por funcionamento cognitivo e intelectual que não correspondem à média esperada. Aproximadamente 30-40% das pessoas que estão no espectro autista apresentam deficiência intelectual...

ler mais
Transtorno de Humor Bipolar e Transtorno do Espectro Autista

Transtorno de Humor Bipolar e Transtorno do Espectro Autista

O Transtorno Bipolar - TB (alterações de humor com episódios depressivos e especialmente de mania) é relativamente comum entre pessoas com Transtorno do Espectro Autista (TEA), com uma prevalência de até 27%. Embora essa relação ainda não esteja totalmente elucidada,...

ler mais