Blog

Transtorno de Humor Bipolar

15/08/2020

O Transtorno Bipolar (TB) é caracterizado por alterações de humor que vão de episódios depressivos a episódios de mania (sintomas relacionados a humor elevado), com ciclos que podem durar de dias até meses. Os critérios diagnósticos do DSM 5 incluem mudanças na atividade, energia e humor.

Os principais sinais de alerta são alterações súbitas do humor relacionados a fase de mania que podem ocasionar ataques de raiva ou agressividade. Podem ainda aparecer sintomas típicos da depressão infantil; muitas vezes, um episódio depressivo ocorre anteriormente a fase de mania.

Para os pais costuma ser desafiador identificar os sinais; muitos pensam que podem ser comportamentos típicos da idade, principalmente quando na adolescência. Os educadores também têm papel importante na identificação dos sintomas pelo fato de estarem por longos períodos de tempo junto ao aluno diariamente.
O diagnóstico tem como principal característica a fase de mania. Sinais de alerta:

🔖mudanças repentinas de humor;
🔖dificuldade nos relacionamentos (com os pares e adultos em geral);
🔖autoestima aumentada;
🔖euforia;
🔖dispersão;
🔖fala e pensamentos acelerados;
🔖crises de raiva e/ou agressividade;
🔖inquietação;
🔖irritabilidade e instabilidade emocional;
🔖hipersexualidade;
🔖grandiosidade e necessidade de ser o “centro das atenções “, entre outros.

Fatores genéticos e ambientais exercem influência nas manifestações do Transtorno Bipolar; dessa forma, crianças/adolescentes que possuem predisposição genética e são submetidas a estressores (como ambiente agressivo, hostil, negligência familiar, relações abusivas, entre outros) apresentam maior risco para este transtorno. Igualmente, estressores ambientais podem potencializar o transtorno.
O tratamento envolve terapia cognitivo-comportamental, psicoeducação, suporte familiar e escolar, grupos de apoio e acolhimento.

Dra. Deborah Kerches

Dra. Deborah Kerches
Neuropediatria e Saúde Mental Infantojuvenil
Especialista em Transtorno do Espectro Autista (TEA)

Últimas publicações

Puberdade em meninos no Transtorno do Espectro Autista (TEA)

Puberdade em meninos no Transtorno do Espectro Autista (TEA)

A puberdade é o processo que leva à maturidade sexual e capacidade de reprodução. Em meninos, começa entre 10 e 14 anos e dura por volta de 3 anos. Compreender e lidar com as transformações desta fase, não é tarefa fácil e pode ser ainda mais desafiador para os...

ler mais
Puberdade em meninas com TEA

Puberdade em meninas com TEA

A puberdade é o período de transição da infância para a fase adulta, marcada por diversas transformações físicas, hormonais, emocionais e de maturação do sistema nervoso central. Em meninas, cerca de 2 a 2,5 anos antes da menarca, o corpo já começa a se transformar....

ler mais
Prevenção ao suicídio no Transtorno do Espectro Autista

Prevenção ao suicídio no Transtorno do Espectro Autista

No contexto do Setembro Amarelo, é essencial destacarmos que adolescentes com Transtorno do Espectro Autista (TEA) apresentam 11 a 14% mais chances de tentativas de suicídio e suicídio propriamente dito quando comparados aos pares com desenvolvimento típico. Um fator...

ler mais
O que é Motricidade

O que é Motricidade

A motricidade é a expressão dos movimentos e vai se construindo desde o nascimento. Envolve o ato motor, planejamento motor, percepções sensoriais, equilíbrio, tônus e força muscular, lateralidade, habilidades cognitivas e intelectuais, ritmo, persistência e controle...

ler mais
Deficiência Intelectual e Transtorno do Espectro Autista

Deficiência Intelectual e Transtorno do Espectro Autista

Deficiência intelectual ou Transtorno do desenvolvimento intelectual é caracterizado por funcionamento cognitivo e intelectual que não correspondem à média esperada. Aproximadamente 30-40% das pessoas que estão no espectro autista apresentam deficiência intelectual...

ler mais
Transtorno de Humor Bipolar e Transtorno do Espectro Autista

Transtorno de Humor Bipolar e Transtorno do Espectro Autista

O Transtorno Bipolar - TB (alterações de humor com episódios depressivos e especialmente de mania) é relativamente comum entre pessoas com Transtorno do Espectro Autista (TEA), com uma prevalência de até 27%. Embora essa relação ainda não esteja totalmente elucidada,...

ler mais