Blog

Desenvolvimento: cada criança tem seu tempo?

17/06/2021

“Cada criança tem seu tempo, desde que…”

Sabemos o quanto um diagnóstico precoce é determinante em casos de Transtorno do Espectro Autista (TEA), pois permitirá que sejam iniciadas o quanto antes as intervenções, possibilitando ganhos mais efetivos no desenvolvimento da criança e uma melhor qualidade de vida para ela e toda a sua família.

Além de conscientizarmos cada vez mais a sociedade a respeito do autismo, para que pais/responsáveis estejam, entre outros pontos, aptos a suspeitarem dos sinais de alerta para o TEA, necessitamos de profissionais com um olhar treinado para identificar quando algo relacionado ao desenvolvimento da criança não ocorre dentro do esperado.

Muitos pais ao “desconfiarem”de algum atraso ou comprometimento no desenvolvimento de seu filho costumam ouvir que “cada criança tem seu tempo”. De fato, características individuais devem sempre ser respeitadas, porém, “esse tempo” deve estar contido na curva de desenvolvimento típico, ou seja, dentro dos marcos do desenvolvimento (que são habilidades e comportamentos esperados e bem determinados para cada faixa etária).

Nesse sentido, vale destacar o importante papel dos pediatras que, respeitando as particularidades (características genéticas, clínicas, ambientais etc.) de cada criança, deverão, sobretudo, estar atentos aos marcos do desenvolvimento – cognitivo, motor, linguagem, social, e, diante de qualquer desvio nessa curva, encaminhar a criança o quanto antes para investigação e intervenção precoce.

Dra. Deborah Kerches

Dra. Deborah Kerches
Neuropediatria e Saúde Mental Infantojuvenil
Especialista em Transtorno do Espectro Autista (TEA)

Últimas publicações

Nunca foi tão importante falar sobre Saúde Mental

Nunca foi tão importante falar sobre Saúde Mental

Nunca foi tão importante falar sobre Saúde Mental. O aumento de transtornos ansiosos e transtornos de humor, especialmente depressão, entre adolescentes e jovens têm sido significativo nos últimos anos. A situação torna-se ainda mais preocupante com essa pandemia...

ler mais
Cérebro feminino e Transtorno do Espectro Autista

Cérebro feminino e Transtorno do Espectro Autista

🧠Há particularidades no funcionamento cerebral feminino e comportamentos que impactam na apresentação das características do Transtorno do Espectro Autista (TEA) e justificam por que o diagnóstico costuma ser mais tardio em meninas. 🧠Estudos sugerem que o cérebro...

ler mais
Cérebro e Neuroplasticidade

Cérebro e Neuroplasticidade

O desenvolvimento do cérebro humano inicia-se ainda no período intrauterino, o que vai estabelecer a arquitetura básica, funcionamento e conectividade cerebral do bebê. Qualquer insulto ou prejuízo já nessa fase pode impactar negativamente em relação à saúde física,...

ler mais
Transtorno de Pânico e Transtorno do Espectro Autista

Transtorno de Pânico e Transtorno do Espectro Autista

O Transtorno de Pânico (TP) é caracterizado por ataques de pânico recorrentes e inesperados (podendo ocorrer mais de 1x no dia) e em pelo menos um dos ataques foi seguido por 1 mês ou mais de preocupação persistente de ter novo ataque e/ou alteração comportamental...

ler mais
Ataque de pânico em crianças

Ataque de pânico em crianças

📌Ataque de pânico é uma crise de intenso medo e/ou ansiedade que atinge seu pico de intensidade em torno de 10 minutos e dura por volta de 10 a 30 minutos, acompanhada de sintomas físicos. Embora “breve”, parece durar uma eternidade. É mais frequente em adultos e...

ler mais
Ataques de pânico noturnos em crianças

Ataques de pânico noturnos em crianças

Ataques de pânico podem ocorrer em qualquer momento do dia, porém, os noturnos apresentam algumas particularidades. Se diferenciam dos diurnos exatamente por serem ainda mais inesperados (sem qualquer previsibilidade sobre sinais que o antecedem). O ataque de pânico...

ler mais
Tratamento no TDAH

Tratamento no TDAH

O TDAH (Transtorno do Déficit de Atenção com Hiperatividade) é o transtorno neurobiológico mais comum da infância e frequentemente acompanha o indivíduo até a fase adulta. Seu diagnóstico é clínico e possui critérios operacionais bastante claros e definidos. Possui 3...

ler mais