Blog

TDAH – Orientações aos pais

11/03/2019

– Procurem o máximo possível de informações sobre o TDAH e possíveis comorbidades, antes de iniciar o tratamento.

– Tenham tempo para seus filhos!!!

– Elogiem sempre!!! A criança precisa saber que seus esforços em vencer desafios estão sendo reconhecidos.

– Lembrem-se de que seu filho pode estar tentando atender às suas expectativas e da escola, mas nem sempre consegue.

– Não cobrem somente resultados, valorizem o esforço e empenho.

– Organizem uma rotina diária como: hora para dormir, se alimentar, fazer tarefas escolares e de casa, assistir TV, brincar e descansar!!! Muitas vezes, são necessários intervalos, principalmente durante atividades que exijam esforço mental (concentração).

– Falem de frente e olhando nos olhos.

– Reforcem comportamentos adequados e repreendam construtivamente comportamentos inadequados, explicando como deveriam ter agido. Não adianta falar que é errado e não explicar o que seria correto.

– Participem da rotina terapêutica do seu filho. Conversem com os terapeutas e alinhem novas estratégias, quando necessário.

– Ensinem a criança terminar suas atividades e a não desistir. – Não sobrecarreguem a criança com muitas funções ou atividades extracurriculares.

– Mantenham contato direto com a escola; é essencial a participação dos pais e terapeutas junto a mesma.

– Tenham um espaço arejado, bem iluminado e sem muitos estímulos para o estudo.

– Incentivem atividades físicas regulares.

– Estimulem a autonomia da criança e a importância em fazer amigos.

– Conversem sobre regras e limites, de maneira clara, estabelecendo sempre um diálogo. A relação não pode ser unidirecional. – Ensinem a lidar com situações de conflito e frustrações.

– Usem agendas, murais para fixar bilhetes, por ex.

– Preparem a criança para mudanças de rotina.

– Façam da sua casa um local harmônico.

– Perguntem como seu filho se sente,e, se preciso, estabeleçam novos cronogramas e regras. Aprendam a “ler” seus filhos e a se reorganizarem quantas vezes forem necessárias.

– Tenham paciência, sejam persistentes e façam tudo com muito amor!

Dra. Deborah Kerches

Dra. Deborah Kerches
Neuropediatria e Saúde Mental Infantojuvenil
Especialista em Transtorno do Espectro Autista (TEA)

Últimas publicações

Jovens com autismo e maior risco de depressão

Jovens com autismo e maior risco de depressão

Jovens com TEA, especialmente aqueles mais funcionais ,têm risco aumentado para depressão quando comparados com seus irmãos sem TEA e com a população em geral. Publicado no JAMA Network Open em agosto de 2018, este é um estudo com uma base grande e que continua muito...

ler mais
Epilepsia e desafios em meio à pandemia

Epilepsia e desafios em meio à pandemia

Levando em conta o cenário atual e aproveitando o Purple Day que tem o intuito de aumentar a conscientização sobre a epilepsia, destaco algumas considerações em relação à epilepsia e Covid-19: - Não existem evidências de que pessoas com epilepsia (sem outras condições...

ler mais
Cognição social e Transtorno do Espectro Autista

Cognição social e Transtorno do Espectro Autista

Cognição social resume-se à capacidade de uma pessoa identificar e compreender sinais sociais e saber adequar seus comportamentos às mais diversas situações. Inclui habilidades nas seguintes áreas: - Processamento de emoções: identificar a emoção do outro por meio de...

ler mais
Síndrome de Down e Pandemia

Síndrome de Down e Pandemia

Em meio a pandemia, é importante falar sobre deficiência e maior risco de contrair COVID19. Hoje falarei sobre a Síndrome de Down (T21). Deve ser levado em consideração que pessoas com T21 podem apresentar maior vulnerabilidade e/ou possível desfecho mais grave no...

ler mais
Distúrbios do sono no Transtorno do Espectro Autista

Distúrbios do sono no Transtorno do Espectro Autista

Há maior prevalência de distúrbios do sono entre pessoas com Transtorno do Espectro Autista (TEA), sendo mais frequente, a insônia. Até 86% das pessoas com TEA apresentam dificuldades para adormecer e/ou permanecer dormindo; sendo os distúrbios do sono 2 a 3 vezes...

ler mais
Burnout e Transtorno do Espectro Autista

Burnout e Transtorno do Espectro Autista

Burnout é o termo usado para uma exaustão de longo prazo associada a consequente desinteresse pelo trabalho e/ou afazeres, sendo esse um quadro comum entre pessoas com Transtorno do Espectro Autista (TEA) devido às próprias particularidades da condição. O esgotamento...

ler mais
Terror noturno

Terror noturno

O terror noturno é um distúrbio do sono/parassonia mais prevalente em crianças, especialmente entre os 2 e 5 anos, e tende a melhorar com o amadurecimento, por volta da adolescência. Ocorre por alguns minutos durante o sono, sendo caracterizado por movimentos anormais...

ler mais
Como a neurociência explica as birras?

Como a neurociência explica as birras?

As birras fazem parte do desenvolvimento da criança e são uma maneira de a criança “dizer algo” que ainda não sabe como, porque não tem maturidade cerebral para lidar e expressar de outra maneira suas emoções, como, por ex., raiva, medo, cansaço, fome, sono, entre...

ler mais
Pareamento e Transtorno do Espectro Autista

Pareamento e Transtorno do Espectro Autista

O pareamento ou emparelhamento é uma forma de ensinar o reconhecimento visual dos estímulos do mundo. É habilidade fundamental para todas as crianças, já que trabalha questões visuais, perceptivas e cognitivas. Quando pensamos em particularidades do Transtorno do...

ler mais