Blog

Transtorno do Estresse Pós-Traumático e TEA

12/07/2021

O Transtorno do Estresse Pós-Traumático (TEPT) se apresenta como reação a um evento traumático e envolve memórias recorrentes e intrusivas do(s) evento(s), com consequente entorpecimento emocional, aumento da tensão e do estado de alerta.

Geralmente se inicia nos primeiros 3 meses após o trauma e como consequência de eventos que geraram medo, impotência ou horror, que colocaram a própria vida ou a de terceiros em risco. Tais eventos podem ser pontuais (uma catástrofe natural, situação de violência ou acidente, por ex.), ou ser consequência de traumas prolongados e repetidos (abusos familiares, abusos sexuais, bullying etc.).

Crianças e adolescentes no espectro autista costumam ser mais vulneráveis devido às particularidades da condição. Podem ainda experimentar suas vivências de maneira mais intensa, devido a respostas sensoriais atípicas, rigidez, dificuldades em se autorregularem e lidarem com as próprias emoções. Situações de bullying, por ex., podem ser desastrosas para crianças e adolescentes com desenvolvimento típico, e ainda mais para aqueles no espectro autista. Soma-se a isso o fato de muitos não conseguirem se comunicar de maneira funcional, expressar medos e traumas, o que dificulta o diagnóstico e manejo precoce e adequado.

Os sintomas do TEPT costumam incluir: sofrimento intenso ao lembrar do(s) evento(s); “esquiva” de pensamentos, locais, pessoas ou atividades; maior isolamento; expectativas negativas persistentes e exageradas sobre si mesmo e os outros; diminuição do interesse em atividades cotidianas; pesadelos recorrentes sobre o evento; dificuldade para dormir; irritabilidade exacerbada; menor concentração.

Especialmente no TEA, o estresse pós-traumático pode gerar crises mais intensas e frequentes, queda do aproveitamento nas terapias e escola, agravamento das estereotipias, comorbidades (ansiedade, depressão, pensamentos suicidas), entre outros. Pode ser devastador na vida da criança ou adolescente e de sua família, pedindo um olhar atento por parte de todos.

O tratamento envolve psicoterapia, apoio, em alguns casos, medicamentos, entre outras intervenções multidisciplinares.

Dra. Deborah Kerches

Dra. Deborah Kerches
Neuropediatria e Saúde Mental Infantojuvenil
Especialista em Transtorno do Espectro Autista (TEA)

Últimas publicações

Nunca foi tão importante falar sobre Saúde Mental

Nunca foi tão importante falar sobre Saúde Mental

Nunca foi tão importante falar sobre Saúde Mental. O aumento de transtornos ansiosos e transtornos de humor, especialmente depressão, entre adolescentes e jovens têm sido significativo nos últimos anos. A situação torna-se ainda mais preocupante com essa pandemia...

ler mais
Cérebro feminino e Transtorno do Espectro Autista

Cérebro feminino e Transtorno do Espectro Autista

🧠Há particularidades no funcionamento cerebral feminino e comportamentos que impactam na apresentação das características do Transtorno do Espectro Autista (TEA) e justificam por que o diagnóstico costuma ser mais tardio em meninas. 🧠Estudos sugerem que o cérebro...

ler mais
Cérebro e Neuroplasticidade

Cérebro e Neuroplasticidade

O desenvolvimento do cérebro humano inicia-se ainda no período intrauterino, o que vai estabelecer a arquitetura básica, funcionamento e conectividade cerebral do bebê. Qualquer insulto ou prejuízo já nessa fase pode impactar negativamente em relação à saúde física,...

ler mais
Transtorno de Pânico e Transtorno do Espectro Autista

Transtorno de Pânico e Transtorno do Espectro Autista

O Transtorno de Pânico (TP) é caracterizado por ataques de pânico recorrentes e inesperados (podendo ocorrer mais de 1x no dia) e em pelo menos um dos ataques foi seguido por 1 mês ou mais de preocupação persistente de ter novo ataque e/ou alteração comportamental...

ler mais
Ataque de pânico em crianças

Ataque de pânico em crianças

📌Ataque de pânico é uma crise de intenso medo e/ou ansiedade que atinge seu pico de intensidade em torno de 10 minutos e dura por volta de 10 a 30 minutos, acompanhada de sintomas físicos. Embora “breve”, parece durar uma eternidade. É mais frequente em adultos e...

ler mais
Ataques de pânico noturnos em crianças

Ataques de pânico noturnos em crianças

Ataques de pânico podem ocorrer em qualquer momento do dia, porém, os noturnos apresentam algumas particularidades. Se diferenciam dos diurnos exatamente por serem ainda mais inesperados (sem qualquer previsibilidade sobre sinais que o antecedem). O ataque de pânico...

ler mais
Tratamento no TDAH

Tratamento no TDAH

O TDAH (Transtorno do Déficit de Atenção com Hiperatividade) é o transtorno neurobiológico mais comum da infância e frequentemente acompanha o indivíduo até a fase adulta. Seu diagnóstico é clínico e possui critérios operacionais bastante claros e definidos. Possui 3...

ler mais